#05 - Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral nasceu em Capivari – SP em 1886. Passou a infância nas fazendas de seu pai. Estudou em São Paulo, no Colégio Sion e depois em Barcelona, na Espanha, onde fez seu primeiro quadro, 'Sagrado Coração de Jesus', 1904. Quando voltou, casou-se com André Teixeira Pinto, com quem teve a única filha, Dulce.
Separaram-se alguns anos depois e então iniciou seus estudos em arte. Começou com escultura e, depois, teve aulas de desenho e pintura no ateliê de Pedro Alexandrino em 1918, onde conheceu Anita Malfatti. Em 1920, foi estudar em Paris, ficou lá até 1922  e soube da Semana de Arte Moderna (que aconteceu em fevereiro) através das cartas da amiga Anita. Quando voltou ao Brasil, Anita a introduziu no grupo modernista e Tarsila começou a namorar o escritor Oswald de Andrade. Formaram o grupo dos cinco: Tarsila, Anita, Oswald, o também escritor Mário de Andrade e Menotti Del Picchia. Agitaram culturalmente São Paulo com reuniões, festas, conferências. 
Em 1923, em Paris, estudou com o mestre cubista Fernand Léger e pintou a tela 'A Negra'. A figura da Negra tinha muita ligação com sua infância, pois essas negras eram filhas de escravos que tomavam conta das crianças e, algumas vezes, serviam até de amas de leite. Com esta tela, Tarsila entrou para a estória da arte moderna brasileira. 
Em 1924, Blaise Cendrars veio ao Brasil e um grupo de modernistas passou com ele o Carnaval no Rio de Janeiro e a Semana Santa nas cidades históricas de Minas Gerais. No grupo estavam além de Tarsila, Oswald, Dona Olívia Guedes Penteado, Mário de Andrade, dentre outros. 
Tarsila disse que foi em Minas que ela viu as cores que gostava desde sua infância, mas que seus mestres diziam que eram caipiras e ela não devia usar em seus quadros. 'Encontrei em Minas as cores que adorava em criança. Ensinaram-me depois que eram feias e caipiras. Mas depois vinguei-me da opressão, passando-as para as minhas telas: o azul puríssimo, rosa violáceo, amarelo vivo, verde cantante, ...' E essas cores tornaram-se a marca da sua obra, assim como a temática brasileira, com as paisagens rurais e urbanas do nosso país, além da nossa fauna, flora e folclore. Ela dizia que queria ser a pintora do Brasil. Esta fase da sua obra é chamada de Pau Brasil, e temos quadros maravilhosos como 'Carnaval em Madureira', 'Morro da Favela', 'EFCB', 'O Mamoeiro', 'São Paulo', 'O Pescador', dentre outros.


“O Mamoeiro” - 1925
Em 1926, Tarsila fez sua primeira Exposição individual em Paris, com uma crítica bem favorável. Neste mesmo ano, casou-se com Oswald (o pai de Tarsila conseguiu anular em 1925 o primeiro casamento da filha para que ela pudesse se casar com Oswald). Washington Luís, o Presidente do Brasil e Júlio Prestes, o Governador de São Paulo na época, foram os padrinhos deles.
Em janeiro de 1928, Tarsila queria dar um presente de aniversário especial ao seu marido, Oswald de Andrade. Pintou o 'Abaporu'. A figura do Abaporu simbolizou o Movimento Antropofágico que queria deglutir, engolir, a cultura europeia, que era a cultura vigente na época, e transformá-la em algo bem brasileiro.
 
“Abaporu” - 1928
Outros quadros desta fase Antropofágica são: 'Sol Poente', 'A Lua', 'Cartão Postal', 'O Lago', 'Antropofagia', etc. Nesta fase ela usou bichos e paisagens imaginárias, além das cores fortes.
Em 1933 pintou a tela 'Operários'. Desta fase Social, temos também a tela 'Segunda Classe'. A temática triste da fase social não fazia parte de sua personalidade e durou pouco em sua obra. Em 1950, ela voltou com a temática do Pau Brasil e pintou quadros como 'Fazenda', 'Paisagem ou Aldeia' e 'Batizado de Macunaíma'. 
 
“Os Operários” - 1933
Tarsila participou da I Bienal de São Paulo em 1951, teve sala especial na VII Bienal de São Paulo, e participou da Bienal de Veneza em 1964. Em 1969, a mestra em história da arte e curadora Aracy Amaral realizou a Exposição, 'Tarsila 50 anos de pintura'.  Tarsila faleceu em janeiro de 1973.


Atividades: Criações artísticas inspiradas nas obras de Tarsila do Amaral.

Objetivos:
a)    Conhecer a vida, as obras e as fases de Tarsila do Amaral.
b)    Conhecer o Movimento Modernista Brasileiro e a Antropofagia.
c)    Inspirar-se nas obras de Tarsila e criar as próprias obras utilizando técnicas e materiais diferenciados.  

 


Atividade 01 – Releitura da obra “Abaporu” 

Material: Papel color set preto, ¼ de cartolina, Bloco de papel Ecocores 21 cores, Cola branca, tesoura e régua.

Modo de fazer:
a)    Recorte tiras com 2 cm de largura no papel Ecocores 21 cores. Cole-as sobre ¼ de cartolina.
b)    Recorte os elementos da obra “Abaporu” no papel color set preto e cole sobre o fundo de tiras coloridas.
c)    Faça uma moldura com 2 ou 3 cm de largura no papel color set preto e cole sobre o trabalho para dar acabamento.

 

 

Atividade 02 – Releitura da obra “Abaporu” 

Material: Papel color set preto, papel color set fluorescente, Cola branca, Big Canetas Hidrográficas Acrilex (preta), tesoura e régua.

Modo de fazer:
a)    Recorte os elementos da obra “Abaporu” no papel color set fluorescente. Cole sobre ¼ de papel color set preto.
b)    Faça os detalhes  com as Big Canetas Hidrográficas (preta).
c)    Faça uma moldura de 2 ou 3 cm no papel color set preto e cole sobre o trabalho para dar acabamento.

 

Atividade 03 – Releitura da obra “O Mamoeiro” 

Material: Bloco de papel Ecocores 21 cores, tampa de pizza, cola branca.

Modo de fazer:
a)    Faça a base do trabalho. Risque o desenho das formas por trás do papel Ecocores 21 cores (azul, bege, marrom) e vá rasgando (não utilize tesoura, somente as mãos). Cole as partes sobre a tampa de pizza (fundo).
b)    “Rasgue” papéis em tons de azul (nuvens) e cole sobre o fundo. “Rasgue as formas da casa e cole sobre a base.
c)    “Rasgue” as plantas, os cocos, troncos, roupas (varal), etc. Cole sobre o trabalho.
d)    Se quiser, faça texturas com Crystal cola.
Atividade 04 – Releitura da obra “A Cuca” 

Releituras feitas pelas profs. que participaram do curso de capacitação no Sieeesp de Bauru.

Material: Papel Ecocores 21 cores, Escocores Textura, Crystal cola, Cola branca e tesoura.

Modo de fazer:
a)    Escolha a obra, recorte alguns elementos e monte sua própria criação utilizando os papéis Ecocores 21 cores e Ecocores Textura.
Atividade 06 – Releitura das obras de Tarsila do Amaral  

 Atividades desenvolvidas pro prof. no workshop do Sieeesp de Campinas

Material: Papel Color set amarelo e azul, Crystal cola preta, Cola branca e tesoura.

Modo de fazer:
a)    Escolha a obra e duas cores de papel color set constrastantes. Utilize uma das cores para fazer o fundo / base  e a outra para fazer os elementos e colar sobre a base.
b)    Finalize com a Crystal cola preta para dar os acabamentos.

Conteúdos trabalhados: 
- Vida e obras de Tarsila do Amaral
- Modernismo no Brasil e Antropofagia
- Leitura formal, interpretativa e releituras.
- Cores, linhas, formas, bi e tridimensão, ângulos, sobreposição, textura visual e equilíbrio.  

Técnicas trabalhadas: pintura, rasgação (cortar com as mãos /rasgar), recorte e colagem.

Possibilidades de trabalho:
-    Peça aos alunos que pesquisem sobre Tarsila do Amaral.

-    Na aula seguinte, diga para socializarem o que encontraram sobre a artista.

-    Mostre algumas obras da artista, coloque-as em ordem cronológica e, juntamente com seus alunos, observem as fases da pintora.

-    Fale sobre o Modernismo e a Semana da Arte Moderna no Brasil.

-    Escolha uma obra e faça, com as crianças, a leitura formal:
a)    Quais as cores vocês veem na obra?
b)    Quais as linhas? As formas?
c)    Existem planos?
d)    Os elementos são proporcionais?
e)    Você visualiza texturas na obra?
f)    Existe sobreposição? 

-    Na mesma obra faça a leitura interpretativa:
a)    Qual é o título da obra? A obra é coerente com o titulo dela?
b)    Que sentimentos a obra te traz? 
c)    Você colocaria essa obra na sua casa? Por quê? 
d)    É uma obra agradável aos seus olhos? 
e)    O que essa obra te diz?  O que o artista quis representar?
-    Depois desse trabalho, proponha aos seus alunos que escolham uma obra, se inspirem nela e criem suas próprias obras com as sugestões aqui apresentadas.

-    Coloque as obras juntas e converse com os alunos sobre elas. 
a)    Qual foi o percurso desde a pesquisa até a criação da obra? 
b)    O que relembramos? 
c)    O que aprendemos de novo? 
d)    Qual a importância dessa pintora para o cenário artístico brasileiro?

                                                                                     Ivete  Raffa
                                                                         Arte educadora e pedagoga
                                                                             www.iveteraffa.com.br

Linhas de Produtos: Linha Escolar, Linha Papelaria Tags: Pintores, Obras, Plano de Aula, Escultores, Escolar, Aula, Papel, Ecocores, Textura

Telefone: (11) 2483-4646

desenvolvido por agência ecco