Heitor dos Prazeres

Heitor dos Prazeres

Nasceu em setembro de 1898 no Rio de Janeiro numa família muito simples, seu pai era músico e sua mãe costureira. Desde pequeno ouvia seu pai tocando clarinete e foi pegando gosto pela música. Seu pai morreu quando ele tinha 7 anos. Ele estudou e aprendeu o oficio de marceneiro mas a música era o que ele mais gostava. 

Foi engraxate, jornaleiro, marceneiro e lustrador de móveis mas a música estava sempre presente na sua vida, agora não mais com o pai, mas com o tio Hilário e os amigos dele. Nessas rodas de samba teve contato com Sinhô, João da Baiana, Pixinguinha e Donga, entre outros. Tocava muito com essa turma na Praça Onze no RJ, local onde os artistas se encontravam, tocavam e, passavam o chapéu entre os presentes para que colocassem dinheiro.

Já rapaz, ele se destacava nos carnavais do RJ entre os bambas. Ele se vestia de baiana e saía tocando cavaquinho arrastando muitos foliões pelas ruas da Lapa. Depois começou a frequentar o Estácio, a Mangueira e a Praça Oswaldo Cruz fazendo com que mais pessoas e sambistas o conhecessem. Tornou-se grande amigo de Cartola. Começou a compor músicas que foram gravadas por grandes nomes da música brasileira.

Esse grupo iniciou o carnaval de rua e logo surgiram as primeiras escolas de samba do RJ: Deixa Falar, Vizinha Faladeira, Prazer da Moreninha e Sai como Pode, hoje, Portela. Ele participou também dos primeiros passos da escola de samba “Estação Primeira de Mangueira”. Sua popularidade crescia; Heitor vivia e amava muito. Em 1925 compôs “Deixaste meu lar” e “Estás farto de minha vida”, gravadas por Francisco Alves. 

Casou-se com D. Glória e teve três filhas. Ela não gostava muito dessa vida boemia que Heitor levava. Com a morte dela em 1936, da paixão e tristeza de Heitor dos Prazeres surgiu uma nova maneira de se expressar artisticamente, a pintura. Aos poucos começou a fazer quadros a partir de poemas de Carlos Drumond de Andrade e músicas que ouvia de seu novo amigo – Noel Rosa.

Em 1937 começou a se projetar como pintor participando de exposições, sempre incentivado pelos amigos. Começava assim a dupla atividade de sambista e pintor. Heitor  cantava e tocava com Cartola, Dalva de Oliveira, Carmem Costa, Araci de Almeida, Francisco Alves, Herivelto Martins e Adoniram Barbosa e com esse grupo fez shows em várias capitais inclusive fora do Brasil, Buenos Aires e Montevidéu. Levavam dançarinas que eram chamadas de cabrochas.

Casou-se novamente e teve mais dois filhos. A cada novo envolvimento tinha mais um filho. Vivia na boemia, rodeado de mulheres e muita música. Nas horas vagas pintava sempre colocando as cabrochas dançando e rapazes tocando.

Heitor dos Prazeres participou da Primeira Bienal de Arte Moderna que aconteceu em São Paulo em 1951 e foi muito elogiado. Suas obras eram muito coloridas, alegres e representavam cenas de descontração. Teve seu trabalho reconhecido no Brasil e no exterior com obras presentes em várias exposições. Faleceu em 1966.


Atividades: Através de atividade de recorte e colagem, montar quadros com a técnica de mosaico relendo as obras de Heitor dos Prazeres.

Objetivos:
a)    Conhecer a trajetória artística de Heitor dos Prazeres e suas obras.
b)    Observar nas obras do artista os temas por ele retratados, a alegria e a simplicidade das pessoas.
c)    Expressar-se de forma criativa fazendo releituras das obras de Heitor dos Prazeres com a técnica do mosaico.

Desenvolvimento do trabalho:
a)    Mostre aos alunos algumas obras de Heitor dos Prazeres. Pergunte o que veem nas cenas retratadas.
b)    Escolha uma das obras e faça a Leitura Formal. Depois faça a Leitura Interpretativa. 
c)    Converse com os alunos sobre a vida de Heitor dos Prazeres, seu início com a música, os artistas da música que eram seus amigos.
d)    Fale sobre a pintura de Heitor e como ela foi entrando na vida do artista.
e)    Proponha que cada aluno escolha uma obra, faça o próprio desenho inspirado na obra escolhida e cole pedacinhos de papéis trabalhando a técnica do mosaico.
f)    Faça uma roda de conversa e liste com os alunos os conteúdos trabalhos nesse projeto.
g)    Exponha os trabalhos para toda a escola e peça aos alunos para contarem aos demais alunos da escola sobre Heitor dos Prazeres.

Material:
a)    Cartolina branca dividida em quatro partes, Bloco de papéis Ecocores 21 cores, cola branca Acrilex e tesourinhas.

 

 
Conteúdos trabalhados: 
- Heitor dos Prazeres - vida, obras, estilo.
- Linhas, formas, cores, proporção, sobreposição, bi dimensão, estética e composição plástica.

Técnicas trabalhadas: Recorte e Colagem (mosaico).

Obs: Os trabalhos acima foram desenvolvidos pela professora Gilda Lima com os alunos: Beatriz Ap. Lima Silva, Giovana Pidde, Ana Clara Costa, Luana Siqueira, Leticia André Silveira, Beatriz Falcão, Kainan Dantas, Lara Bueno e Gabriela Nobre.


                                                                                  Ivete Raffa
                                                                      Arte educadora e pedagoga
                                                                    www.iveteraffa.blogspot.com.br

 

 

 

 

 

Linhas de Produtos: Nenhuma linha utilizada Tags: Plano de Aula, Novidades, Dicas, Atividades, Escolar, Educadores, Ecocores, Novaprint, Músicos, Escultores, Aula, Pedagogico, Professores

Telefone: (11) 2483-4646

desenvolvido por agência ecco